A Verdade da minha Jornada

In stock
SKU
40199
$17.86

Livro - Capa mole

"Adão Pinto deixa-nos um testemunho admirável a vários títulos: uma obra que nos relembra a bênção da vida, a dignidade da herança africana e o anseio de liberdade e de prosperidade do seu país. Este é o percurso de um jovem de origens modestas que, com empenho e sentido de missão, atingiu o sucesso que poucos, à partida, teriam previsto, sendo hoje Embaixador e Cônsul-Geral de Angola em Nova Iorque. Com as circunstâncias concretas que a tornam angolana e africana, esta é sobretudo uma história de alcance universal num mundo onde a igualdade de oportunidades é ainda uma miragem para milhões de crianças e de jovens que aspiram a um futuro com dignidade. Um exemplo de determinação desde as plantações de café no Uíge até serviço diplomático angolano, construído com generosidade, tolerância e alegria.

[…] Ao longo da vida, Adão Pinto - também como africano - foi observador privilegiado de três paradigmas de organização política, económica e social: colonial, comunista e capitalista e sobre eles tirou as suas próprias conclusões que partilha com o leitor. Mas esta é a valiosa memória de um tempo histórico fundacional para a identidade e afirmação de Angola, que Adão Pinto viveu pessoalmente como jovem, como estudante no estrangeiro e como diplomata. Será um contributo inestimável para as gerações vindouras para o conhecimento do seu país e para a construção de um futuro mais justo e mais fraterno."

Manuela Bairos, Cônsul-Geral de Portugal em Nova Iorque
In Prefácio

More Information
author Adão Pinto
Publisher Mayamba
Edition no. 1
Year of publication 2017
Page numbers 173
Format Livro capa mole
Language Portuguese
ISBN 9789728834302
Country of Origin Angola
Dimension 23 x 15,5 x 1,6
About the Author

Adão Pinto nasceu a 2 de junho de 1960, na cidade do Uíge, província do Uíge, Angola. Herdou do seu avô paterno o seu nome em kikongo - Mengumbe (uma espécie de pássaro). Oriundo de uma família humilde, sobrevivente da guerra colonial, da guerra civil em Angola e da guerra fria.

Um dos onze filhos de Rosalina Pemba e Pinto Muixi, proprietário de uma fazenda de café - a fazenda Caumbo -, devoto cristão e pastor da igreja da sua aldeia, Adão Pinto foi educado sob fortes valores morais. Fez a sua formação inicial em Angola, a sua licenciatura em Direito e o seu primeiro mestrado em Direito Internacional, na Universidade de Kiev, na então União Soviética. É ainda Mestre em Justiça Criminal pelo Monroe College, em Nova Iorque. Domina a sua língua nacional, o kikongo, o russo, o inglês, o francês e o espanhol.

Adão Pinto iniciou a sua carreira diplomática, em 1989, como Adido Diplomático na Direcção dos Assuntos Jurídicos e Consulares, do Ministério das Relações Exteriores de Angola, onde assumiu particulares e importantes responsabilidades no acompanhamento do dossiê inerente à Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, assumindo a sua defesa junto da, à época, Assembleia do Povo para a respetiva entrada em vigor no ordenamento jurídico angolano. Para o efeito, participou em diversas sessões da Comissão das Nações Unidas sobre o Direito do Mar que decorriam, periodicamente, em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América e em Kingston, na Jamaica. Para a assunção desta responsabilidade muito contribuiu a sua tese de mestrado intitulada "O Fundo do Mar como Património da Humanidade".

Em 1993, foi promovido à categoria de Primeiro Secretário do quadro diplomático e destacado para a sua primeira comissão de serviço da Embaixada da República de Angola em Havana, Cuba, onde permaneceu durante seis anos.

Regressa então a Luanda e assume as funções de Director Interino do Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI). Em 2000, passa a exercer o cargo de Chefe do Departamento de Tratados, da Direcção dos Assuntos Jurídicos e Consulares, do Ministério das Relações Exteriores de Angola.

E, em Maio de 2001, é promovido à categoria diplomática de Conselheiro e destacado para a sua segunda missão da Embaixada da República de Angola em Washington DC. Ainda em Washington DC, em 2003, sobe à categoria de Ministro Conselheiro. Permanece nessa cidade até ao ano de 2006, altura em que volta de novo a Angola e, em Novembro desse ano, assume a incumbência de Chefe do Departamento da América do Norte, da Direcção América, do Ministério das Relações Exteriores de Angola.

Em Junho de 2011 é nomeado Cônsul-Geral de Angola em Nova Iorque e assume essas funções no dia 1 de Setembro desse ano. Neste ano de 2017, é promovido à categoria de Embaixador de carreira, exercendo, atualmente, o cargo de Cônsul-Geral da República de Angola em Nova Iorque, Estados Unidos da América.

Write Your Own Review
Only registered users can write reviews. Please Sign in or create an account